terça-feira, 29 de julho de 2008

Cães: A amizade mais pura, verdadeira e sincera

As fotos falam mais que mil palavras...





Cães são os amigos mais sinceros e verdadeiros do mundo! Não têm preconceito, não vêem riqueza nem pobreza, nem raça, nem credo... Apenas amor e dedicação incondicionais. São puros e verdadeiros SEMPRE!

Alex Santos

Humildade


"Senhor, fazei com que eu aceite
minha pobreza tal como sempre foi.

Que não sinta o que não tenho.
Não lamente o que podia ter
e se perdeu por caminhos errados
e nunca mais voltou.

Dai, Senhor, que minha humildade
seja como a chuva desejada
caindo mansa,
longa noite escura
numa terra sedenta
e num telhado velho.

Que eu possa agradecer a Vós,
minha cama estreita,
minhas coisinhas pobres,
minha casa de chão,
pedras e tábuas remontadas.
E ter sempre um feixe de lenha
debaixo do meu fogão de taipa,
e acender, eu mesma,
o fogo alegre da minha casa
na manhã de um novo dia que começa.”

(Cora Coralina)

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Viver Melhor (Chico Xavier por André Luiz)


Todos queremos ser felizes, viver melhor.
Entretanto, ouçamos a experiência.
A felicidade não é um tapete mágico. Ela nasce do bem que você espalhe, não daqueles que se acumulam inutilmente.
Tanto isto é verdade que a alegria é a única doação que você pode fazer sem possuir nenhuma.
Você pode estar em dificuldade e suprimir muitas dificuldades dos outros.
Conquanto às vezes sem qualquer consolação, você dispõe de imensos recursos para reconfortar e reerguer os irmãos em prova ou desvalimento.
A receita de vida melhor será sempre melhorar-nos, através da melhora que venhamos a realizar para os outros.
A vida é dom de DEUS em todos.
E quem serve só pra si não serve para os objetivos da vida, porque viver é participar, progredir, elevar, integrar-se.
Se aspiramos a viver melhor, escolhamos o lugar de servir na causa do bem de todos.
Para isso, não precisa você condicionar-se a alheios pontos de vista.
Engaje-se na fileira de servidores que se lhe afine com as aptidões.
Aliste-se em qualquer serviço no bem comum.
É tão importante colaborar na higiene do seu bairro ou na construção de uma escola, quanto auxiliar a uma criança necessitada ou prestar apoio a um doente.
Procure a Paz, garantindo a Paz onde esteja.
Viva em segurança, cooperando na segurança dos outros.
Aprendamos a entregar o melhor de nós à vida que nos rodeia e a vida nos fará receber o melhor dela própria.
Seja feliz, fazendo os outros felizes.
Saia de você mesmo ao encontro dos outros, mas não resmungue, nem se queixe contra ninguém. E os outros nos farão encontrar DEUS.
Não julgue que semelhante instrução seja assunto unicamente para você que ainda se acha na Terra. Se você acredita que os chamados mortos estão em paz gratuita, engano seu, porque os mortos se quiserem paz que aprendam a sair de si mesmos e a servirem também.

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Respostas da Vida. Ditado pelo Espírito André Luiz. Capítulo 4. IDEAL.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Aprendi...


Aprendi que eu não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência, para que a vida faça o resto.

Aprendi que não importa o quanto certas coisas sejam importantes para mim, tem gente que não dá a mínima e eu jamais conseguirei convencê-las.

Aprendi que posso passar anos construindo uma verdade e destruí-la em apenas alguns segundos.

Aprendi... Que posso usar meu charme por apenas 15 minutos... depois disso, preciso saber do que estou falando.

Eu aprendi... Que posso fazer algo em um minuto e ter que responder por isso o resto da vida.

Aprendi... Que por mais que se corte um pão em fatias, esse pão continua tendo duas faces... e o mesmo vale para tudo o que cortamos em nosso caminho.

Aprendi... Que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser... e devo ter paciência.

Mas, aprendi também, que posso ir além dos limites que eu próprio coloquei.

Aprendi que preciso escolher entre controlar meus pensamentos ou ser controlado por eles.

Aprendi que os heróis são pessoas que fazem o que devem fazer “naquele” momento, independentemente do medo que sentem.

Aprendi que perdoar exige muita prática.

Aprendi que há muita gente que gosta de mim, mas não consegue expressar isso.

Aprendi... Que nos momentos mais difíceis, a ajuda veio justamente daquela pessoa que eu achava que iria tentar piorar as coisas.

Aprendi que posso ficar furioso, tenho direito de me irritar, mas não tenho o direito de ser cruel.

Aprendi que jamais posso dizer a uma criança que seus sonhos são impossíveis, pois seria uma tragédia para o mundo se eu conseguisse convencê-la disso.

Eu aprendi que meu melhor amigo vai me machucar de vez em quando... E que eu tenho que me acostumar com isso.

Aprendi que não é o bastante ser perdoado pelos outros... eu preciso me perdoar primeiro.

Aprendi que, não importa o quanto meu coração esteja sofrendo, o mundo não vai parar por causa disso.

Eu aprendi... Que as circunstâncias de minha infância são responsáveis pelo que eu sou, mas não pelas escolhas que eu faço quando adulto.

Aprendi que, numa briga, eu preciso escolher de que lado estou, mesmo quando não quero me envolver.

Aprendi que, quando duas pessoas discutem, não significa que elas se odeiem; e quando duas pessoas não discutem, não significa que elas se amem.

Aprendi que, por mais que eu queira proteger os meus filhos, eles vão se machucar e eu também. Isso faz parte da vida.

Aprendi que a minha existência pode mudar para sempre, em poucas horas, por causa de gente que eu nunca vi antes.

Aprendi também que diplomas na parede não me fazem mais respeitável ou mais sábio.

Aprendi que as palavras de amor perdem o sentido, quando usadas sem critério.

E aprendi que amigos não são apenas para guardar no fundo do peito, mas para mostrar que são amigos.

Aprendi que certas pessoas vão embora da nossa vida de qualquer maneira, mesmo que desejemos retê-las para sempre.

Aprendi, afinal, que é difícil traçar uma linha entre ser gentil, não ferir as pessoas, e saber lutar pelas coisas em que acredito.

(Autor Desconhecido)

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Talvez...


Talvez Deus queira que encontremos algumas poucas pessoas erradas antes de encontrarmos a pessoa certa. Então, quando finalmente encontrarmos a pessoa certa, saberemos como ser gratos por essa dádiva.

Quando a porta da felicidade se fecha, uma outra se abre. Mas freqüentemente, olhamos por tanto tempo para a porta fechada que não vemos uma outra que esta aberta para nós.

O melhor amigo é aquele com quem você pode sentar numa varanda, não dizer uma única palavra e então, ir embora sentindo que foi a melhor conversa que você já teve com alguém.

É verdade que não sabemos o que temos até perdermos algo, mas é também verdade que não sabemos o que temos perdido até que algo aconteça. Amar alguém nunca garante que você será amado. Não espere amor em troca. Simplesmente espere que o amor cresça no coração das outras pessoas. Mas se não crescer, fique feliz que ele cresceu no seu coração.

Leva-se somente um minuto para apaixonar-se por alguém, uma hora para gostar de alguém e um dia para amar alguém. Mas leva-se uma vida inteira para esquecer alguém.

Não se deixe levar pela aparência, pois poderá decepcionar-se. Não se deixe levar pela opulência, porque ela se dissipa.

Procure alguém que faça você sorrir, porque somente um sorriso pode fazer brilhar um dia de trevas. Encontre alguém que faça o seu coração sorrir.

Existem momentos na vida, que você sente tanta saudade de alguém que você só tem vontade de pegá-lo em seus sonhos e trazê-lo para a sua realidade. Sonhe com o que você quiser sonhar. Vá aonde quiser ir. Esteja aonde quiser estar porque você só tem uma única vida e uma única chance de fazer todas as coisas que quiser fazer. Talvez você já tenha felicidade o suficiente que te faça "doce", tentativas o suficiente que te façam forte, tristeza o suficiente que te faça humano, esperanças o suficiente que te façam feliz.

Sempre se coloque no lugar de outrem. Se você sentir que algo te machuca, provavelmente este algo machucará a outra pessoa também. As pessoas mais felizes, não necessariamente têm o melhor de tudo, elas simplesmente aproveitam o máximo as coisas que aparecem no caminho delas.

Felicidade está naqueles que choram, naqueles que sofrem, naqueles que têm buscado e naqueles que têm tentado. Felicidade está somente naqueles que podem apreciar a importância das pessoas que de alguma maneira tocaram as suas vidas.

O amor começa com um sorriso, cresce com um beijo e termina com uma lágrima.
O melhor futuro será aquele baseado em um passado que foi esquecido. Você não pode ficar bem com a vida até que você deixe os seus fracassos e dores se dissiparem.

(Autor Desconhecido)

Pedido de um cão a seu dono


Trate-me com carinho, amado dono,
jamais deixe que eu sinta o abandono
que a muitos outros cães tanto doeu.
Tomo conta da casa e quero obter
toda a sua atenção; não há, vai ver,
coração mais agradecido do que o meu.

À sua voz, a minha cauda sacoleja,
é doce música do meu mundo; fareja
o meu nariz, entre mil cheiros os seus passos.
Compreensão e paciência ao educar-me,
resultam bem melhor do que espancar-me;
lamber as suas mãos... um dos meus traços.

Se o tempo estiver frio e chuvoso,
deixe-me estar dentro de casa, sou guloso
da sua companhia; e deitar-me
aos seus pés, a minha coroa de glória.
Uma vasilha de água fresca, na memória
reserve, por favor, pra consolar-me.

Meu dono! Quando eu estiver velhinho,
se o TODO PODEROSO, do caminho,
me retirar a saúde e a visão,
não me vire as costas, dono, por favor!
Recorde a minha vida, o meu amor
por si, e a minha dedicação.

(Autor Desconhecido)

segunda-feira, 14 de julho de 2008

O destino de cada um


Passamos por momentos de plena felicidade em nossa vida.

Momentos estes que nos marcam de uma forma surpreendente, e nos transformam, nos comovem, nos ensinam e muitas vezes, nos machucam profundamente. As pessoas que entram em nossa vida, sempre entram por alguma razão, algum propósito. Elas nos encontram ou nós as encontramos meio que sem querer, não há programação da hora em que encontraremos estas pessoas.

Assim, tudo o que podemos pensar é que existe um destino, em que cada um encontra aquilo que é importante para si mesmo. Ainda que a pessoa que entrou em nossa vida, aparentemente, não nos ofereça nada, mas ela não entrou por acaso, não está passando por nós apenas por passar. O universo inteiro conspira para que as pessoas se encontrem e resgatem algo com as outras. Discutir o que cada um nos trará, não nos mostrará nada, e ainda nos fará perder tempo demais desperdiçando a oportunidade de conhecer a alma dessas pessoas.

Conhecer a alma significa conhecer o que as pessoas sentem, o que elas realmente desejam de nós, ou o que elas buscam no mundo, pois só assim é que poderemos tê-las por inteiro em nossa vida. A amizade é algo que importa muito na vida do ser humano. Sem esse vínculo nós não teremos harmonia e nem paz. Precisamos de amigos para nos ensinar, compartilhar, nos conduzir, nos alegrar e também para cumprirmos nossa maior missão na terra:

"Amar ao próximo como a si mesmo".

E para que isso aconteça, é preciso que nos aceitemos em primeiro lugar, e depois olhemos para o próximo e enxerguemos o nosso reflexo. Essas pessoas entram na nossa vida, às vezes de maneira tão estranha, que nos intrigam até.

Mas cada uma delas é especial. Mesmo que o momento seja breve, com certeza elas deixarão alguma coisa para nós. Observe a sua vida, comece a recordar todas as pessoas que já passaram por você, e o que cada uma deixou. Você estará buscando a sua própria identidade, que foi sendo construída aos poucos, de momentos que aconteceram na sua vida, e que até hoje interferem em seu caminho.

Aproveite para conquistar uma pessoa a cada dia, dar a elas a sua maior atenção, e fazer com que você também seja algo muito importante na vida dessas pessoas. Quando sentir que alguém não lhe agrada, dê uma segunda chance de conhecê-lo melhor, você poderá ter muitas surpresas cedendo mais uma oportunidade. Quando sentir que alguém é especial para você, diga a ele o que sente, e terá feito um momento de felicidade na vida de alguém.

Não deixe para fazer as coisas amanhã, poderá ser tarde demais. Faça hoje tudo o que tiver vontade. Abrace o seu amigo, os seus irmãos, os seus filhos. Dê um sorriso para todos, até ao seu inimigo. Se estiver amando, ame pra valer, viva cada minuto deste amor, sem medir esforços. Seja alegre todas a manhãs, mesmo que o dia não prometa nada de novo. Planeje o seu destino! Sopre aos ventos os seus sonhos, eles irão se espalhar pelos ares e voltar a você em forma de realidade. Preste bastante atenção em todas as pessoas, elas poderão estar trazendo a sua tão esperada FELICIDADE.

(Autor Desconhecido)

terça-feira, 8 de julho de 2008

A Palavra (Chico Xavier)


"(...) a palavra, qualquer que ela seja, surge invariavelmente dotada de energias elétricas específicas, libertando raios de natureza dinâmica. A mente, como não ignoramos, é o incessante gerador de força, através dos fios positivos e negativos do sentimento e do pensamento, produzindo o verbo que é sempre uma descarga eletromagnética, regulada pela voz. Por isso mesmo, em todos os nossos campos de atividade, a voz nos tonaliza a exteriorização, reclamando apuro de vida interior, de vez que a palavra, depois do impulso mental, vive na base da criação; é por ela que os homens se aproximam e se ajustam para o serviço que lhes compete e, pela voz, o trabalho pode ser favorecido ou retardado, no espaço e no tempo. Dentro da pausa ligeira que se fizera espontânea, simpática senhora interrogou:

- Mas, para que tenhamos a solução do problema, é indispensável jamais nos encolerizarmos?

- Sim - elucidou a instrutora, calma -, indiscutivelmente, a cólera não aproveita a ninguém, não passa de perigoso curto-circuito de nossas forças mentais, por defeito na instalação de nosso mundo emotivo, arremessando raios destruidores, ao redor de nossos passos... Sorrindo bem humorada, acrescentou:

- Em tais ocasiões, se não encontramos, junto de nós, alguém com o material isolante da oração ou da paciência, o súbito desequilíbrio de nossas energias estabelece os mais altos prejuízos à nossa vida, porque os pensamentos desvairados, em se interiorizando, provocam a temporária cegueira de nossa mente, arrojando-a em sensações de remoto pretérito, nas quais como que descemos quase sem perceber a infelizes experiências da animalidade inferior. A cólera, segundo reconhecemos, não pode e nem deve comparecer em nossas observações, relativas à voz. A criatura enfurecida é um dínamo em descontrole, cujo contacto pode gerar as mais estranhas perturbações. Um moço, com evidente interesse nas lições, argumentou:

- E se substituíssemos o termo "cólera" pelo termo "indignação"? Irmã Clara pensou alguns instantes e redarguiu:

- Efetivamente, não poderíamos completar os nossos apontamentos, sem analisar a indignação como estado d’alma, por vezes necessário. Naturalmente é imprescindível fugir aos excessos. Contrariar-se alguém a propósito de bagatelas e a todos os instantes do dia será baratear os dons da vida, desperdiçando-os, de modo inconsequente, sem o mínimo proveito para si mesmo ou para os outros. Imaginemos a indignação por subida de tensão na usina de nossos recursos orgânicos, criando efeitos especiais à eficiência de nossas tarefas. Nos casos de exceção, em que semelhante diferença de potencial ocorre em nossa vida íntima, não podemos esquecer o controle da inflexão vocal. Assim como a administração da energia elétrica reclama atenção para a voltagem, precisamos vigiar a nossa indignação principalmente quando seja imperioso vertê-la através da palavra, carregando a nossa voz tão somente com a força suscetível de ser aproveitada por aqueles a quem endereçamos a carga de nossos sentimentos. É indispensável modular a expressão da frase, como se gradua a emissão elétrica... E, ante a assembléia que lhe registrava os ensinamentos com justificável respeito, prosseguiu, depois de ligeiro intervalo:

- Nossa vida pode ser comparada a grande curso educativo, em cujas classes inumeráveis damos e recebemos, ajudamos e somos ajudados. A serenidade, em todas as circunstâncias, será sempre a nossa melhor conselheira, mas, em alguns aspectos de nossa luta, a indignação é necessária para marcar a nossa repulsa contra os atos deliberados de rebelião ante as Leis do Senhor. Essa elevada tensão de espírito, porém, nunca deve arrojar-se à violência e jamais deve perder a dignidade de que fomos investidos, recebendo da Divina Confiança a graça do conhecimento superior. Basta, dentro dela, a nossa abstenção dos atos que intimamente reprovamos, porque a nossa atitude é uma corrente de indução magnética. Em torno de nós, quem simpatiza conosco geralmente faz aquilo que nos vê fazer. Nosso exemplo, em razão disso, é um fulcro de atração. Precisamos, assim, de muita cautela com a palavra, nos momentos de tensão alta do nosso mundo emotivo, a fim de que a nossa voz não se desmande em gritos selvagens ou em considerações cruéis que não passam de choques mortíferos que infligimos aos outros, semeando espinheiros de antipatia e revolta que nos prejudicarão a própria tarefa. Um amigo que acompanhava os ensinamentos, com interesse invulgar, perguntou, respeitoso:

- Irmã Clara, como devemos interpretar as perturbações da voz, como, por exemplo, a gaguez e a diplofonia?

- Sem dúvida - informou a instrutora, solícita -, os órgãos vocais experimentam igualmente lutas e provações quando reclamam reajuste. Por intermédio da voz, praticamos vários delitos de tirania mental e, através dela, nos cabe reparar os débitos contraídos. As enfermidades dessa ordem compelem-nos ao trabalho de recuperação no silêncio, de vez que, sofrendo a alheia observação, aprendemos pouco a pouco a governar os próprios impulsos, afeiçoando-os ao bem."

Entre a Terra e o Céu - Francisco Cândido Xavier
Ditado pelo espírito André Luiz

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Tu és, amigo (Divaldo Franco)


Eu sou a lâmpada, enquanto és a claridade que a torna valiosa.
Eu sou a chama, conquanto sejas o combustível que é sua razão de vida.
Eu sou a planta altaneira, apesar de que és a seiva indispensável à sua existência.
Eu sou a ponte, mas és a estrutura de segurança.
Eu sou a flor singela, no entanto és o inebriante aroma que a impregna.
Eu sou a fonte, todavia és a linfa cristalina.
Eu sou a lagarta rastejante, sem embargo és a borboleta leve e colorida latente, que logo mais voará.
Eu sou a moeda e tu és o metal que lhe dá valor
Eu sou a palavra, porém és a mensagem gloriosa que honra o verbo.
Eu sou a necessidade e tu a providência.
Eu sou a fome e tu o pão.
Eu sou a ânsia e tu a esperança.
Eu sou a dor e tu o medicamento.
Eu sou a solidão e tu a presença.
Eu sou a dívida e tu o resgate que me dignifica.
Eu sou a escravidão e tu a liberdade...

Por isso, amigo, toma as minhas mãos e ergue-me do abismo hediondo do eu vaidoso em que me asfixio, para me alçares à grandeza da fraternidade em que te apagas, fazendo-te de vital importância para mim.

Eu sou a semente dadivosa que pode perecer, entretanto, és a terra fértil, gentil, que me acolhe, a fim de que se desate a vida que vive em mim

Eu sou a promessa. Tu já és a realidade.

Ajuda-me a crescer contigo e a amar com Cristo.


(Heranças de amor, psicografado por Divaldo Franco, espírito Eros)